Buscar
  • Dorly Neto

O que aprendi fazendo um site por dia durante 90 dias?

No dia 10 de agosto de 2020, decidi que iria desenvolver e publicar um site por dia pelos próximos 90 dias. Neste post eu explicarei o motivo dessa decisão e o que aprendi durante o processo.

Breve contexto: minha relação com a programação


Meu primeiro contato com programação web foi aos 12 anos, em 2003, quando publiquei aquele Hello World, em HTML, no bloco de notas do saudoso Windows 98. Logo conheci o já finado Microsoft Front Page e o morto-vivo Adobe Dreamweaver. Houve um tempo em que me aventurei pelo PHP para colocar um blog em Wordpress no ar. E no ensino médio cursei Mecatrônica, onde me aproximei da lógica de programação (escrita no papel), C++ e Visual Basic.


Mesmo com essa experiência acumulada durante a adolescência, fui fazer um curso de Humanas na graduação: Relações Públicas. O motivo da escolha merece um post em separado. Da graduação até hoje, minha carreira foi desenvolvida em torno de startups, nas áreas de marketing digital, produto e desenvolvimento pessoal.


Programar não foi minha função principal em nenhuma das startups que trabalhei, mas estive em contato com desenvolvedores o tempo todo. Até que um novo desafio profissional me ocorreu.


De onde veio a ideia de fazer um site por dia durante 90 dias?


Mais recentemente, em junho de 2020, comecei a trabalhar com a Rocketseat. Diariamente, tive contato com estudantes engajados e motivados em aprender.


Eu sempre adorei o ambiente educacional por eu mesmo ser um estudante profissional.


Porém, senti que algo estava faltando.


Depois de muita reflexão, percebi que desenvolver a habilidade técnica da programação era algo necessário para aprimorar minha relação com os estudantes. Sentir na pele o que eles estavam sentido.


Nessa hora, decidi viver a experiência de aprender a desenvolver sites, na mesma linguagem dos estudantes da Rocketseat: o Javascript.


Como meu objetivo não era se tornar programador, escolhi não fazer o curso intensivo da empresa, que seria literalmente o mesmo caminho que eles estavam fazendo. Procurei por algo que me fizesse estudar de forma diária, por um tempo determinado, com o objetivo de mostrar que a consistência é a chave do aprendizado.


Foi neste momento que conheci o desafio da Jennifer Dewalt, que aprendeu programação fazendo um site por dia durante 180 dias!


Meu ímpeto era repetir o mesmo exercício e, tal qual ela, passar metade do ano programando. Mas eu me conheço e reconheço minhas limitações, e decidi executar o mesmo desafio, mas pela metade do tempo. Foi quando comecei a fazer um site por dia durante 90 dias.


Quais foram as regras do desafio?


O primeiro site foi publicado, oficialmente, dia 11 de agosto de 2020. Respeitei as seguintes regras:

  • O site do dia precisaria ser postado até 23:59.

  • O site deveria estar funcional em dispositivos desktop, e minimamente agradável no mobile.

  • Nenhuma página teria tracking. Não me interessaria saber qual site foi mais acessado que outro.

  • A cada site, eu deveria tentar aprender algo novo. Seria muito fácil e pouco produtivo fazer 90 sites similares.

  • Todos os sites seriam compartilhados em minha conta do LinkedIn e Twitter.

  • Mesmo que algum dia eu falhasse, não iria desistir.

Estabelecer as regras foi o que me deu o norte necessário para continuar, mesmo nos dias mais difíceis.


Qual foi meu plano de ação?

  • Postar os sites em minha conta do Github e os listar na homepage do projeto.

  • Dedicar um pedaço da manhã e as minhas noites a executar o desafio, como forma do processo não atrapalhar minhas obrigações no trabalho.

  • Usar o README.md de cada projeto como uma forma de diário, documentando o que estava aprendendo. É possível ler todos em meu Github.

  • Não hesitar em pedir ajuda para a comunidade. Ao final do post, listo todas as pessoas que me ajudaram, direta ou indiretamente, com algum desafio e/ou me motivaram a continuar. O poder da comunidade é imenso e uma rede querida de pessoas me ajudou bastante!*.

  • Por último, antes de pedir ajuda, tentar buscar a solução na internet, pesquisando no Google e lendo documentações. Dessa forma, ficou mais fácil de construir as perguntas que eu fazia para a comunidade.


Primeiros dias, voando alto


Alguns elementos fazem com que a gente tenha uma carga extra de foco e produtividade ao iniciarmos um desafio. Primeiro, a motivação de começar algo novo. Segundo, receber feedbacks de quem está acompanhando o desafio. Terceiro, a auto-recompensa a partir da consciência de estar se desenvolvendo.


Vivi tudo isso no primeiro mês. Não é por menos que todos os README.md que escrevi neste período foram os mais completos. Tinha dias que eu dedicava mais tempo a escrever o que aprendi do que, de fato, a estudar código. Essa ficha caiu logo ao final do primeiro mês, quando o desafio começou a ficar mais complicado.


Colocando minha personalidade no código


Sou um fã inveterado de humor. Minha vida se alegra quando eu estou rindo ou consigo fazer alguém rir. De alguma forma, tentei colocar isso em boa parte dos códigos. Alguns exemplos:


Site 05 - Bom dia grupo | Dorly Neto

Site 08 - Tente clicar | Dorly Neto

Quiz das capivaras | Dorly Neto Também sou músico e coloquei a musicalidade em prática em alguns dos sites:

Site 09 - Bateria (dorlyneto.netlify.app)

Frequências | Dorly Neto


Além disso, escrevo poemas. Um site especial serviu como vitrine para alguns deles:

Site 03 - Carrossel de poemas | Dorly Neto


Procurei formas de entreter e inspirar as pessoas, seja aprendendo a desenvolver jogos ou outras funcionalidades que chamassem a atenção de quem estivesse acessando. A cada novo site, eu me senti mais confiante em colocar minha personalidade no código.


Aos poucos inseri elementos dos sites anteriores em um projeto novo, e dessa forma consolidei os aprendizados. A cada novo site, mais e mais elementos novos eu consegui colocar, para além do que os tutoriais ensinavam. Eu comecei a entender o que estava fazendo, e não apenas replicando tutoriais. A consistência estava me levando a alcançar os primeiros níveis necessários para o entendimento da programação.


Inspirar os outros me inspirou a continuar


Ao publicar os sites do dia em minhas redes sociais, o afeto que eu recebi das pessoas era mágico. Além disso, também recebi incontáveis mensagens carinhosas e motivadoras, com pessoas me contando que se inspiraram no meu desafio para continuar a estudar.


Servir a comunidade enquanto se aprende com ela é um sentimento inestimável.


50 dias de código, o primeiro tropeço


Ao entrar na homepage do projeto, você verá que não foram publicados os sites 51, 52 e 53. Motivo: eu desmotivei. E desmotivei sério.


Os primeiros 50 dias foram muito cansativos. Não apenas pelo desafio, mas também por problemas pessoais. Somado a isso, eu não manejei bem a energia necessária para continuar até o final.


Tal qual um maratonista, você não pode gastar todo seu fôlego na primeira metade de uma competição. Após o site de número 50, fiquei 3 dias sem olhar para código. Me senti bastante culpado por isso.


Porém, uma das regras do meu desafio era não desistir, mesmo que eu falhasse em algum momento. Parar antes da linha de chegada não era uma opção.

Tive duas escolhas: ou retomar a partir do 51, ou continuar com o 54. Escolhi a segunda opção, como forma de deixar demarcado, tanto para mim quanto para quem estava acompanhando, que não há problema em continuar quando algo dá errado.


Consistência não é sobre manter a prática de algo todos os dias. Consistência é você buscar forças no fundo da alma para levantar, mesmo quando a queda for grande. E foi o que eu fiz.


Outro tropeço, outro recomeço


Também ficaram de fora os sites 70, 71 e 72. Mesmo motivo, causas similares. O desgaste estava grande e desmotivação novamente foi determinante para que outros três dias ficassem de fora do meu desafio.


Acima, citei que me senti culpado por essas falhas. Hoje, é um assunto muito bem resolvido para mim. São esses aprendizados que nos ensinam quais são os nossos limites. E sem aprender nossos limites, não há como saber para onde precisamos evoluir.


Por fim, o final deste desafio e o início de vários outros


Se você analisar cuidadosamente a homepage do desafio, vai ver que eu não finalizei o último site. Foi uma escolha consciente e simbólica.


Não terminei o desafio, de fato, pois ele continuará para o resto da minha vida. Foi uma experiência transformadora do começo ao fim, na qual eu reconheci meus limites e aprendi a expandi-los com a consistência necessária para levantar, mesmo nos momentos em que a queda foi grande.


Foi um momento de conexão com a comunidade de desenvolvedores do Brasil, a qual me considero parte, mesmo que os estudos não tenham continuado com a mesma intensidade desses 90 dias.

A partir deste desafio, percebi que posso ajudar a comunidade brasileira de tecnologia a ser mais focada e produtiva, principalmente em nosso mundo cheio de distrações. Posso ajudar a comunidade a estabelecer rotinas e aprender técnicas de como se levantar quando o dia da queda chegar.


É a partir do foco que a gente constrói disciplina. E é a partir da disciplina que a gente aprende com mais intensidade, velocidade e eficiência, gerando mais tempo livre em nossas vidas.


A partir de hoje, publicarei com frequência conteúdos sobre foco, produtividade e tudo o mais que ajude profissionais da tecnologia a melhorarem sua relação com o tempo.


Vamos nessa?


*Lista de amigos devs que foram fundamentais para a conclusão deste desafio, em ordem alfabética:

André Luis Zagatti - AZagatti (André Luis Zagatti Adorna) (github.com) Claudio Orlandi - csorlandi (Claudio Orlandi) (github.com) Dani Evangelista - danileao (Daniele) (github.com) Diego Fernandes - diego3g (Diego Fernandes) (github.com) Guilherme Rodz - guilhermerodz (Guilherme Rodz) (github.com) Hudson Duarte - huduarte (Hudson Duarte) (github.com) Ian Ramos - i-ramoss (Ian Ramos) (github.com) Ivander Ruiz - ivandersr (Ivander) (github.com) João Gabriel Santos - jgabrielsantosc (João Gabriel Santos) (github.com) João Inácio Neto - birobirobiro (João Inácio Neto) (github.com) Marcos Henrique - marcoshenrique-dev (Marcos Henrique) (github.com) Mayk Brito - maykbrito (Mayk Brito) (github.com) Nadia Ligia - nlnadialigia (Nadia Ligia) (github.com) Nicolas Justin - nicolas-justin (Nícolas Justin) (github.com) Stefano Saffran - StefanoSaffran (Stefano Akira Saffran) (github.com) Tamires Santos - tfstam (Tamires Santos) (github.com) Thiago Marinho - tgmarinho (Thiago Marinho) (github.com) Thiago Pederzolli - ThiagoPederzolli (Thiago Pederzolli Machado da Silva) (github.com) Tiago Maluta - maluta (Tiago Maluta) (github.com) Yuri Faria - Windows87 (Yuri Faria) (github.com)


29 visualizações

Posts recentes

Ver tudo